Parada obrigatória

Lagoa da Serra do Gandarela que fará parte do Parque. (Foto: Wagner Bento de Magalhães)
Por enquanto, nada de conceder licenciamentos ambientais. Essa foi a decisão da Secretaria do Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, que por meio da Superintendência Regional, acatou a Recomendação do Ministério Público do Estado de Minas Gerais (MPMG) de suspender os Processos de Licenciamento da Mina Apolo e de outros empreendimentos que seriam instalados na área delimitada para a criação do Parque Nacional Águas da Serra do Gandarela.

No dia 30 de novembro o Instituto Chico Mendes para Conservação da Biodiversidade (ICMBio) propôs formalmente a criação do Parque Nacional da Serra da Gandarela. O Parque envolverá parte dos municípios de Barão de Cocais, Caeté, Itabirito, Nova Lima, Ouro Preto, Raposos, Rio Acima e Santa Bárbara. Motivos para sua criação não faltam: nessa região está guardada parte da Mata Atlântica, um sítio paleontológico registrado como patrimônio da humanidade, uma rica biodiversidade e ainda cerca de mil nascentes.

Lagoa da Serra do Gandarela que fará parte do Parque. (Foto: Wagner Bento de Magalhães) Para a integrante do Movimento pela Preservação da Serra do Gandarela, Maria Teresa Corujo, a suspensão dada pelo MPMG é importante para aumentar a possibilidade de criação do Parque e dar tempo para a proposta ser apresentada à comunidade. A previsão é que no fim de janeiro de 2011 sejam realizadas novas Consultas Públicas aos municípios abrangidos pela área de preservação. Ela ressalta que como o Parque também é um empreendimento, ele precisa passar pela aprovação da comunidade da região.

De acordo com Teresa, em breve será lançado o jornal O Gandarela – o jornal do Parque, que será uma ferramenta para o esclarecimento de questões relacionadas à criação da área de preservação. Ele será disponibilizado em versão impressa e também na página no Movimento. Lá você encontra outras informações e pode participar do abaixo-assinado on-line pela instauração do Parque.

Fonte: http://www.manuelzao.ufmg.br/comunicacao/noticias/parada-obrigatória


Deixe seu comentário